Origem do I.D.M.

Origem da Metodologia I.D.M. - Innovation Decision Mapping

O I.D.M. como processo de Planejamento começou a ser utilizado em 1994/95.

O I.D.M. tem como referência várias outras metodologias, ferramentas, teorias ou modelos:
 - Método de Análise e Síntese – Euclides de Alexandria - Greek Mathematician - Sec. III a.C.
 - Problem Solving – George Pólya - Mathematician  - How to Solve It, 1945
 - Means Ends Analysis - Newell & Simon - Economist, Psychologist – 1963
 - Means End Theory / Laddering Method - Jonathan Gutman  - 1982
 - Raciocínio Lógico Indutivo (Aristóteles) e Abdutivo - Charles Sanders Peirce – 1893
 - Brainstorming / Creative Problem Solving - Alex Osborn - 1937
 - Cause and Effect - Fishbone Diagrams - Kaoru Ishikawa - 1968
 - Double Loop Learning - Chris Argyris - Business Theorist - 1978

O I.D.M. contempla também, além da parte Racional e Cognitiva,
a parte Emocional do processo de Tomada de Decisão, Aprendizagem e Mudanças:
- Mecanismos de Defesa / Racionalização - Sigmund Freud - 1894
- Defensive Routines - Chris Argyris - 1990
- Vítima e Protagonista - Fredy Kofman: “Metamanagement” 2004

-------------------------------------------------------
O I.D.M. é um processo Natural de Planejamento de Mudanças (Estratégia / Inovação).
Por ser um processo de mudanças, tem as duas etapas “De” e “Para”,
em seguida a escolha de um “Caminho” a ser percorrido e
o “Passo a Passo” que é o detalhamento do Caminho.
 - De / (Sintomas)
 - Para / (Objetivo)
 - Caminho / (Diagnóstico)
 - Passo a Passo / (Ideias)

O I.D.M. é um processo Natural e Intuitivo de Planejamento de Mudanças.
Assim como o Google Maps, também é composto de quatro etapas:
 - Origem / Ponto de Partida (Sintoma)
 - Destino / Ponto de Chegada (Objetivo)
 - Rota / Trajeto / Caminho (Diagnóstico)
 - Passo a Passo (Ideias)

 Metodologia IDM - Heurística - Google Maps - Mapa - Caminho - Diagnóstico   

A linguagem predominante ou termos utilizados para definir cada etapa do I.D.M.
vieram da linguagem médica
 - Sintomas (Sintomas)
 - Objetivo Terapêutico (Objetivo)
 - Diagnóstico (Diagnóstico)
 - Prescrição Médica (Ideias)

 Metodologia IDM Canvas - Mapa - Tela - Quadro   

------------------------------------------------------
Algumas pessoas me perguntam
- "Como você desenvolveu (criou e melhorou) a metodologia I.D.M."?

A resposta é uma longa história
com vários capítulos e
que se confunde (ou funde) com a minha própria vida:
 - Nascimento - Dislexia 1962
 - Dificuldade de entender os aulas de Matemática 1977
 - Plantão de Dúvidas em Matemática - Cursinhos - 1982 a 1987
 - Iniciação Científica em Problem Solving - IME - USP - 1984 e 1985
 - JAD Joint Application Development - IBM - 1989
 - Sistema da Qualidade - Japan - 1993
 - Cursos de Criatividade na CEF 1992 a 1994
 - Facilitação do I.D.M. em pequenos Varejos 2000 a 2004
 - Formação de Novos Facilitadores do I.D.M. a partir de 2012

----------------------------------------------------------------------
Eu nasci (1962) com uma leve dislexia.
Um dos sintomas é
a dificuldade de entender textos
principalmente quando
o texto está escrito em linhas compridas.
Uma forma de eu entender textos longos
é dividir em pequenas partes (Análise)
como eu estou fazendo agora,
quebrando o texto em várias linhas.
Cada linha com uma ideia ou conteúdo.
Na metodologia I.D.M.
colocamos cada ideia em um Post-it (Análise)
e ordenamos de forma lógica (indutiva ou causa e efeito) (Síntese).
Este processo me ajuda a entender (saber ouvir / escuta ativa)
o conteúdo da discussão em grupo.
Acho que desde pequeno eu faço Análise e Síntese,
esta foi a mameira que eu encontrei de entender o mundo (Comunicação).

Eu me lembro que em 1977 com 15 anos de idade,
eu não acompanhava as aulas, não prestava atenção,
pois não entendia quase nada,
talvez em função da minha dislexia.
Mas mesmo não sabendo o conteúdo das aulas de matemática
eu conseguia ajudar alguns amigos a
resolver problemas de matemática,
fazendo perguntas:
 - o que tem no enunciado do problema?
 - o que ele pede?
 - o que você sabe ou aprendeu?
Estas perguntas ajudavam os meus amigos
a solucionarem os problemas de matemática dos livros,
Inconscientemente acho que eu estava
facilitando o processo de análise e síntese de outras pessoas.
Foi neste momento que eu tive uma vontade (Sonho)
de ajudar as pessoas a Aprenderem Matemática,
mas de uma outra forma (descobrindo / heurística).

Além de ter entrado na Poli (1981) e Psicologia USP (1982).
Eu também entrei na Matemática USP (1984).
Fiz Licenciatura e o mais importante
fui bolsista de Iniciação Científica (1984/85) e
Pesquisei sobre Problem Solving, e Aprendizagem da Matemática
com orientação do Prof. Seiji Hariki.
Foi nesta época que aprofundei as pesquisas em
Problem Solving, Heurística e Método de Análise e Síntese,
que são as bases da metodologia I.D.M.

Entre os anos de 1982 e 1987
eu Trabalhei em Plantão de Dúvidas de Matemática
nos cursinhos Objetivo e Anglo.
Acredito que este período foi fundamental para:
 - aplicar as técnicas de análise e síntese na solução de problemas
 - descobrir como as pessoas raciocinavam e aprendiam (via insight)
 - descobrir como melhor facilitar o processo de descoberta (heurística)
 - desenvolver / praticar as habilidades de Facilitação (ou Coaching)
Como plantonista eu não resolvia as questões para os alunos,
eu fazia perguntas e facilitava o processo de descoberta da solução.
Em 1986 montamos um laboratório de matemática no cursinho Anglo,
como uma tentativa de massificação da aprendizagem do
Processo de Solução de Problemas por Análise e Síntese (Heurística)
mas não passamos da quarta turma.
Acho que eu não estava com o público alvo para
ensinar Processos de Solução de Problemas por meio de Descobertas.

Em 1987 comecei a ter contato como o mundo corporativo.
Fui estagiário em uma empresa de consultoria.
Eu atuava na área de Educação em TI e Aprendizagem de Executivos.
Em 1989 recebi treinamento e capacitação em Facilitação da
Metodologia JAD - Joint Application Development (ou Design) na IBM.
Descobri ali que podia trabalhar com
Solução de Problemas, Heurística, Análise e Síntese e Inovação
no mundo corporativo.
O que me fez abandonar a (ou ser abandonado pela) carreira docente.

Entre os anos de 1990 e 1994 assisti palestras, li muitos livros de criatividade e
completei uma formação de Líderes Facilitadores da
Metodologia CPS - Creative Problem Solving na
CEF - Creative Education Foundation (parceira com Ilace)
Entre os anos de 1994 e 1996 eu fui Facilitador / Instrutor
da Metodologia CPS nos cursos do Ilace / CEF no Brasil,

Em 1994 em conjunto com o Fernando, Sampaio, Osvaldo e Denis
na C&T - Consultoria e Treinamento
começamos a ministrar treinamentos de criatividade e
Facilitar Workshop de Planejamento Estratégico e Inovação.
Tentamos aplicar o CPS, mas algo não dava certo,
o comportamento dos grupos se mostrava muito Vitimizada.
Foi nesta época que a Metodologia I.D.M. começa a tomar corpo.
Os primeiros clientes atendidos foram:
Gilbarco, Refripar, Serviço Ibirapuera de Saúde, Ciba Geigy entre outras.
Atuamos regularmente até 1997 (crise asiática).

Em 1992/93 eu trabalhei no Japão e fiz uma formação em
Líder de Círculo de Controle de Qualidade.
Lá eu pude aplicar a metodologia I.D.M. no chão de fábrica e
agregar muito conhecimento e experiência com o Sistema da Qualidade.
Esta experiência prática também ajudou a simplificar a metodologia I.D.M.

Entre os anos de 2.000 e 2.003
a metodologia I.D.M. foi aplicada em dezenas de pequenos varejos no estado de São Paulo.
Foi neste cenário de baixa complexidade que
eu pude fazer vários testes com a metodologia I.D.M.,
com o objetivo de torná la mais Fácil, Prática e Rápida.

Em 2012 iniciei um processo de Formação de Facilitadores e
atualmente eu já posso contar vários facilitadores
habilitados a Facilitar grupos com o I.D.M.:
Thiago, Luciana, Cibele, Raul, José Luiz, Marcel, Ernesto, Eduardo, Fernando, entre outros.
Estes facilitadores também ajudam a melhorar a Metodologia I.D.M.
pois cada facilitador tem um estilo diferente de facilitação.
No final de 2012 o Passarinho criou o logotipo do I.D.M.
por sugestão do Thiago e outros facilitadores.

Agora em 2015 irei continuar a:
 - simplificar a metodologia I.D.M. com o Objetivo de Massificar a sua aplicação
 - formar novos Facilitadores do I.D.M. em São Paulo.


Felicidade
Eurico Gushi
Criador da Metodologia I.D.M.

CRIAVIVA  - Treinamento
criaviva@yahoo.com.br
(11) 9 9778-7486

Última atualização 03/01/2015

Um comentário:

  1. Legal! Quando você vai escrever um livro? Deveria! Abraço Eurico

    ResponderExcluir